Make your own free website on Tripod.com






      "Somos aquilo que muitos não querem ser, somos o medo que muitos tem".

      Os Monstros, se escondem nos esgotos das cidades devido a sua aparência.

      A História deste clã nunca foi bem explicada, porém todos os seus membros conhecem uma ou outra origem para seu clã.

      Temos um relato de um dos seu membros de como e quem são os Nosferatu, esse clã sombrio de criaturas de imenso conhecimento.


      Todos tem o desejo se ser vampiros, mas não como nós somos, trazemos o horror e o medo para todos aqueles que nos vem na nossa verdadeira forma, somos os lobos com pele de cordeiro. Mas tudo isso é causado por nossos antepassados, toda nossa dor e sofrimento vem muito antes da própria sociedade e das pessoas, somos assim porque nós fizeram assim. Somos apenas os Nosferatus.

      Conto aqui como ouvi o meu senhor me contando. Nos primeiros dias do mundo Nosferatu (assim ele ou ela eram chamados) era o maior caçador do mundo, ele costumava sair de sua caverna sozinho, para caçar pois achava que os outros iriam atrapalhar ele nas suas capturas, a única arma que carregava era uma lança enorme. Suas presas não eram pequenos animais como muitos de nós nos alimentamos, ele caçava grande animais, como leões, tigres, lobos e muitos outros. Era a idade do Gelo, e Nosferatu sempre ia atrás do que ele tinha vontade de caçar, normalmente era algo que servia para toda a tribo comer, Nosferatu era respeitado mas não adorado em sua tribo, ser de alta selvageria e arrogância, tão pervertido quanto nossos irmãos Malkavians. Ele caçava porque gostava de matar, ele conseguia ser mais violento que os Brujah.

      Uma certa noite Nosferatu saíra para caçar um tigre dente-de-sabre, quando se encontrou com uma das filhas de Caim, que estava caçando também, na verdade ele não se encontrou com ele e sim foi encontrado por ela. A mulher estava o espreitando e ele nem notou a presença dela. A mulher estava lambendo os lábios e preparando as garras para matar Nosferatu e consumir o seu sangue, mas a Lua iluminou o rosto de Nosferatu e a mulher teve uma enorme surpresa. Ao contrário de nós Nosferatu era muito belo, e surpreendera a mulher que o caçara naquele momento. Assim, a mulher o seguiu, rastejando pelo mato enquanto ele caçava o dente-de-sabre. E quanto mais ela o observava, mais ela gostava de Nosferatu, a sua intenção era comprovar se realmente Nosferatu era um bom caçador. Assim, ela aguardou até que Nosferatu encontrou o tigre e o enfrentou, com apenas uma lança, matando o enorme gato. Mas este foi o erro de Nosferatu, a mulher vendo tanto sangue jorrando do animal se descontroulou. Ela saltou uivando como um lobo sedento por sangue para cima do animal. Nosferatu, como um ótimo caçador e enciumado com a sua caça tentou a proteger com toda a sua força e arrogância.

      A filha de Caim quebrou a lança como uma vareta, e jogou Nosferatu com uma garrada através da clareira, contra uma árvore, ao bater nela Nosferatu quebrou a espinha. Quando ela acabou de beber do gato, voltou-se para Nosferatu. Ele estava se contorcendo no chão como um verme, tossindo gemendo. Agora a mulher estava saciada, e pensando racionalmente de novo. Assim, decidiu acabar o que havia planejado fazer. Ela abraçou-o ali mesmo. Nosferatu, deliciava-se em ser um vampiro agora, era muito mais fácil caçar a matar pessoas, para ele isso representava um desafio, ele foi o primeiro a desenvolver o poder de ofuscação. Nosferatu ensinou este poder a Assam e tudo o que ele sabe, por este motivo os assamitas são os assassinos que são hoje. Ele adorava usar a sua ofuscação para esgueirar-se dentro de uma tribo, e em seguida reaparecer e matar quase toda ela.

      Mas tudo isso era causado pelo ódio que Nosferatu sentia pela sua senhora. Não sentia ódio por ela te-lo vencido, mas sim por ela ter feito uma cicatriz em seu rosto o tê-lo deixado feio. Em virtude disso ele aperfeiçoou o poder da ofuscação para que ele pudesse esconder este ferimento.

      Seu ódio pela senhora cada vez estava maior dentro de si, então a cada noite que Nosferatu caçava e imaginava como daria cabo de sua senhora quando Caim não estivesse por perto.

      De qualquer modo Nosferatu era arrogante mas não era idiota. Sabia, no fundo que seu coração negro, que não podia matar sua senhora, mesmo também sendo um vampiro agora.

      Assim Nosferatu meditou, meditou até o dia que descobriu que o Tzimisce, sabia como controlar a sua progênie com o seu próprio sangue, foi então que Nosferatu se aproveitou de sua ofuscação e vigiou o Tzimisce para ver como se fazia tal coisa. Então ele descobrira que era necessário somente dar o seu sangue 3 vezes para a sua progênie e então ela seguiria você até a sua morte. Nosferatu então começou a vagar pelo mundo mantendo-se o mais longe possível de Caim, e fazendo crianças da noite para prendê-las com o laço de sangue. A maioria de sua filhos eram como ele, malvados, cruéis e insensíveis, mas um dia Nosferatu cometeu um erro, ele se apaixonou, por uma linda mulher, ela estava se banhando em um riacho no meio da floresta. Ele a abraçou, mas ela fugiu antes que ele pudesse prendê-la com o laço de sangue. Nosferatu a procurou, mas não conseguiu encontra-la, tendo desistido quando o sol começou a despontar no horizonte.

      Depois de algum tempo fazendo isso Nosferatu começou a pensar que a maioria de seus filhos não eram tão poderosos quanto ele, e nem poderiam ser pois ele era o grande e poderosos Nosferatu, e exatamente como ele não poderia ser tão poderoso quanto seu senhor e o seu senhor a Caim.

      Nosferatu acreditava que qualquer indivíduo e objetos possuíam um espírito, e, segundo a crença você poderia pegar os espíritos das outras pessoas e prendê-los. Como Nosferatu era um caçador ele acreditava que quando ele comia a sua caça ele absorvia o seu espírito se tornando mais forte.

      Assim ele reuniu os melhores filhos, aqueles que eram os mais ferozes, cruéis e depravados, e deixou que o restante vagasse pelo mundo. Ele e os seus filhos voltaram a Primeira cidade. Mas ao chegar, Nosferatu não revelou sua presença. Ele disse aos seus filhos para que permanecerem escondidos. Então ele se fez invisível e espionou os outros. E um plano realmente maligno surgiu em sua mente.

      Nosferatu usou seus poderes ao modo de aparentar que tinha sido ferido gravemente. Ele esperou até que Caim estivesse sozinho e então foi até o Pai e, caindo, tossindo e gemendo, aproximou-se como um coitado. Caim preocupado com o que havia acontecido, pois nenhum de seus filhos jamais teria se ferido a este ponto. Ele perguntou o que teria acontecido e Nosferatu respondia.

      - Ó, Pai vaguei por muito tempo pelo sul distante. Enquanto caçava deparei-me com uma criatura que jamais havia visto, uma fera metade lobo metade homem. Aproximei sem malicia e dirigi-lhe palavras de paz. Estas nada significam para a criatura, que saltou sobre mim e fez comigo o que o senhor está vendo.

      Caim levantou-se furioso, jurando encontrar o homem-lobo e destruí-lo. Pelo que sabemos e acreditamos acho que Caim encotnrou-o e por este motivo os Lobisomens nos odeiam tanto.

      Após a saída de Caim, que deixara todos sozinhos Nosferatu saiu e se escondeu nos arbustos. Ali ele esperou um pouco enquanto mudava de forma ele usará agora a forma de sua senhora, ele se esqueirou até os outros enquanto caçavam. E de repente ele saltara sobre os seus irmãos, golpeando-os e arranhando, mas deixando-os que fugissem.

      Nosferatu já em sua forma verdadeira encontrou a crias das crias de Caim que eram 12 e então Nosferatu contou a estes 12 que os 3 filhos de Caim estavam insatisfeitos de se alimentar de Humanos preferindo as suas crias, e que desejavam o amor de Caim somente para eles e sugeriu que se unissem e acabassem com os 3. Os 12 aceitaram a proposta de Nosferatu. E como Nosferatu já os espionava á um bom tempo, ele sabia as fraquezas de cada um. Nosferatu desviou a conversa para seus fins e transformou a sua senhora na vilã da história. Na história Nosferatu disse que a sua senhora havia pensado em um plano com sede de sangue e havia evolvido os filho de Caim neste história. Foi então que Nosferatu ensinou aos irmãos o segredo da ofuscação, alguns esqueceram depois, e liderou a volta para a primeira cidade, com o intuito de acabar com os filhos de Caim.

      Juntos, eles fizeram uma emboscada para os filhos de Caim, isso sim era uma guerra, uma imensa selvageria no primeiro conflito entre vampiros na nossa história. Nosferatu esperava nos arbustos com seus filhos enquanto os outros 12 se engafiavam com os filhos de Caim. Foi quando ninguém o notando e após mandar seus filhos atacar que Nosferatu pulou no pescoço de sua senhora e enfiando os dentes em seu pescoço começou a chupar o sangue dela. Logo depois tudo pareceu imóvel. Até mesmo os sons da floresta pararam para ouvir Nosferatu sugando o sangue de sua senhora. Ele estava sedento de sangue, e era o próprio Nosferatu que enquanto bebia do sangue de sua senhora arranhava-lhe o rosto em vingança. Quando ela finalmente estava morta e Nosferatu tinha deixado o seu rosto irreconhecível, foi que ele sentiu uma ótima sensação pois o poder percorria as suas veias.

      Nosferatu, ficou ali parado com a sua senhora morta nos braços pronto para beber o resto do sangue dela e consumir todo o poder, foi quando ele sentiu em sua cabeça um soco como se estivessem 12 elefantes batendo em sua cabeça, era Caim.

      Caim retornava, furioso pela mentira contado por Nosferatu, e entendera tudo quando vira o cicatriz em seu rosto e o rosto da senhora de Nosferatu todo espedaçado.

      Então Caim disse.
      - Por vaidade cometestes o maior dos crimes. Sente orgulho de tua antiga forma ? Então trarei de ti o que restou dela.
      E Caim tocou o rosto de Nosferatu, transformando-o num reflexo de sua fúria e rancor. Ele foi o primeiro e pior dos Nosferatus, nunca houve alguém tão feio quanto Nosferatu, e então Caim disse mais uma vez:
      - Tu criastes filhos. Eu os Amaldiço-o, e a tua linhagem inteira, até o fim de todos os tempos, como fiz a ti.
      E por todo o mundo os filhos de Nosferatu, caíram ao solo de angústia e dor e mudaram a sua face e corpo.

      Até a filha que Nosferatu não havia capturado mudara. Foi ela quem originou todos os Nosferatus. Nosferatu pos-se em pé com dificuldade e todos os outros vampiros desviaram o olhar, menos Caim. Ele escondeu o rosto de vergonha e saiu correndo e uivando de dor, pela mudança. Mas ele não estava derrotado, ele fizera laços de sangue com todos os seus filhos menos com a mulher do riacho, e foi através dela que ele derramou a sua fúria sobre os humanos e vampiros. A maldição dos seus filhos presos sob o laços de sangue era maior que a nossa. Eles foram considerados culpados por todos os crimes de Nosferatu e formaram o Nictuku, que jurou caçar-nos até a última noite.

      Dizem que Nosferatu encontra-se em torpor, mas o próprio Caim assegurou que em seus sonhos Nosferatu verá sua horrível imagem, para nunca se esquecer dos crimes cometidos.

      Nosferatu transmite seus sonhos e pesadelos aos Nictuku, e ele nos odeia. Nosferatu acredita que se conseguir destruir a todos os Nosferatus oferecendo em sacrifício a Caim, Caim o perdoará e removerá a maldição. Por isso nos escondemos, por isso nos protegemos não sabemos quando um Nictuku esta por perto para nos pegar, mas nossa sorte é que sabemos nos esconder bem."

      Os Nosferatu são os vampiros de aparência menos humana. Parecem um pouco com animais ferozes. Seu cheiro e aparência são revoltantes — alguns diriam insuportável. Orelhas longas e bulbosas, crânios cobertos por uma pele áspera e ocasionais tufos de cabelo, rostos alongados marcados por verrugas e protuberâncias nojentas estão entre seus traços menos naseantes.

      Depois que os Nosferatu são Abraçados, passam por um período de transformação excepcionalmente doloroso. Durante semanas trocam aos poucos sua aparência mortal pelas feições do clã. No começo a criança da noite pode rejubilar-se com seus poderes recém-descobertos, mas logo a dor e as mudanças começarão. O trauma psicológico de se tornar uma monstruosidade horrenda é bem mais doloroso que os sintomas físicos.

      Os Nosferatu costumam abraçar os mortais que sejam distorcidos de uma forma ou outra: emocional, fisica, espiritual ou intelectualmente. Eles consideram o Abraço horrível demais para ser aplicado a qualquer ser humano de valor. Com a mudança para vampiros, os Nosferatu esperam de algum modo redimir os mortais, dando-lhes uma segunda chance.

      É impressionante a freqüência com que isso funciona. Sob a aparência amedrontadora os Nosferatu são práticos e surpreendentemente sãos.

      Diz-se que gostam de ser sujos e nojentos, pouco fazendo para adquirir uma aparência melhor (não que haja muito que eles possam fazer). Na verdade, sentem-se bem em sua imundície, especialmente quando outros são forçados a entrar em seu domínio. São conhecidos por serem rabugentos e lúbricos, bem como incapazes de se ajustarem aos padrões da sociedade civilizada.

      Embora sua Disciplina Ofuscado lhes permita transitar entre a sociedade mortal, são incapazes de interagir com ela. Portanto precisam viver isolados. Os hábitos que desenvolvem devido à sua condição estendem-se até mesmo à sua interação com os outros vampiros. Eles evitam todo e qualquer contato, preferindo sua própria existência solitária ao caos de relacionar-se com outros. Embora os Nosferatu possam não confraternizar com outros vampiros, mantêm-se surpreendentemente atualizados quanto aos assuntos da cidade. Eles preferem táticas como ouvir às escondidas conversas de outros vampiros, e não é incomum que os Nosferatu penetrem às escondidas no refúgio do Príncipe para descobrir os segredos mais íntimos desse ancião.

      Qualquer um que esteja querendo saber qualquer informação sobre a cidade ou sobre seus habitantes imortais só precisa falar com um Nosferatu.

      Os Nosferatu permanecem em contato uns com os outros, tendo desenvolvido uma subcultura única entre os Membros. Eles recebem uns aos outros com o máximo de educação e gentileza. Como compartilham entre si as informações que coletam, são possivelmente os Membros mais bem informados da Família.

      Apelido: Ratos de esgoto

      Aparência: As mudanças que ocorrem devido à maldição que se abateu sobre os membros deste clã são as mais evidentes de todas as linhagens. Eles exibem dentes enormes, sua pele é pálida e enrugada e normalmente não possuem pêlos (exceto nos lugares errados).

      Refúgio: Os Nosferatu costumam viver no subsolo, seja em porões úmidos ou no sistema de esgotos da cidade. Quando vivem acima do solo, costumam ocupar casas abandonadas e cemitérios.

      Antecedentes: Tendem a escolher seus filhotes entre os parias da sociedade: mendigos, doentes mentais e indivíduos definitivamente anti-sociais.